terça-feira, 6 de setembro de 2011

Gone, o mundo termina aqui - Michael Grant

Autor: Michael Grant
ISBN: 978.85.01.08635-8
Editora: Galera Record
Páginas: 515

Em um piscar de olhos, todos com mais de 14 anos desaparecem. Restam adolescentes. Pré-adolescentes. Crianças. Nenhum adulto. Nenhum professor, policial, médico ou responsável. Linhas de telefone, redes de televisão e a internet param de funcionar. Não há como pedir ajuda. A fome é intimidante e a violência começa. Os animais parecem estar se transformando, e uma criatura sinistra está à espreita. Os próprios adolescentes estão ficando diferentes, desenvolvendo novos talentos: poderes inimagináveis, perigosos e mortais, que crescem dia após dia. É um mundo novo e assustador. É preciso escolher um lado — e a guerra é inevitável.



Nunca tinha lido algo como "Gone" e, confesso que foi uma ótima surpresa. 

De uma hora pra outra Praia perdida se transforma no LGAR (lugar da galera da área radioativa), pois já não é a mesma cidade tranquila, se transformou ao meu ver quase em uma zona de guerra.
Sam, Astrid, Quinn e todos os outros moradores do LGAR, precisam aprender a sobreviver sem a presença de adultos ou autoridades. Viver cercados por uma barreira, cuidar dos menores, controlar a comida e ainda ter que lidar com mutações e intrigas dos estudantes da outra escola local (Academia Cotes), digamos que não é lá a coisa mais fácil do mundo para crianças e adolescentes de até 14 anos.
De repente não ter ninguém pra te dizer o que fazer não parece tão legal né?

Uma estória onde se pode sentir uma tensão enorme, sério, tem momentos em que você prende a respiração de tanta apreensão, parece que a qualquer minuto a situação inteira para sair do controle.
Cenas de violência, personagens com qualidades bem definidas e um leve romance, fazem parte desse livro.

Só uma coisa me deixou com a puga atrás da orelha com relação ao livro, e foi o fato do autor ter dado aos personagens um nível de maturidade que é meio estranho em adolescentes de 14 anos, tá bom que a necessidade te obriga, mas mesmo assim, sabe, há certos personagens que eu particularmente não consigo imaginar com menos de 17 anos, Caine é um deles, que parece muito adulto, e nem na mais distante hipótese eu conseguiria imaginar Diana como uma criança, e por fim, Drake parece mais um assassino de aluguel.

Continuando, se você ignorar o fato dos personagens terem só/até 14 anos, alguns momentos do livro passam normalmente, agora se não conseguir fazer isso , certas partes vão parecer absurdas, tipo (me perdoem pelo spoiler) Diana cerrando o braço (isso mesmo, o braço) de uma pessoa a sangue frio, é ridículo (ELA TEM SÓ 14 ANOS !!!).

Tudo bem, voltando da minha crise de indignação.
Fora isso, eu gostei muito do livro e recomendo, estou bem ansiosa pala continuação "Fome" (capa abaixo), o título é sugestivo é dá pra imaginar o que vem por ai.

 Lançamento previsto para outubro deste ano.


Espero que tenham gostado, comentem e um abraço á todos.   
          

4 comentários:

Gilciany Viana disse...

Gostei do livro, perece ser bom!
As vezes fica mesmo difícil a gente imaginar um personagem com a idade que o autor descreve né? Acho que é por causa das tantas atitudes que os próprios personagens tomam e como temos o mundo real como referência, fica difícil imaginar um adolescente tendo certas atitudes tão maduras.rsrs
Um beijo.

Ah! Se puder visita o meu blog e caso goste, não deixe de seguir ok!
http://lerepensaresocomecar.blogspot.com

Naty disse...

Parece ser um livro legal, mas eu não tenho muita vontade de ler não ;x

Naty.

Denise Parra disse...

Li sobre ele em alguns blogs, mas sua resenha me deixou com uma pulguinha atrás da orelha. Fiquei curiosa para ler o livro...

Beijos

Jeniffer Yara disse...

Sério que a garota cerra o braço de outra pessoa?! D: Fiquei interessada no livro! haha' Não faz muito meu estilo de livro,mas é interessante ler livros com temas diferentes do que os que leio de costume.

Vou procurar por ele ><

Beijos